Gramatura do papel: o que é e para que serve?

O que para alguns parece óbvio, para outros nem tanto, então fizemos este post especial para explicar o que é a gramatura do papel, e qual a influência dela na hora de produzir seu material gráfico. Na hora de selecionar a gramatura, algumas opções vão se apresentar para você, e as mais comuns são 80g, 115g, 150g e 300g. Mas o que isto significa?

Você pode entender a gramatura como medida para o peso, a espessura ou a densidade do papel. O correto é escrever assim: 80 g/m², e G/M² é um acrônimo para “gramas por metro quadrado”, ou seja, o papel tem 80 gramas por metro quadrado de folha. Esta medida permite identificar a qualidade do papel que será usado. Quanto maior o número, mais espesso e pesado será o papel.

Selecionar a gramatura correta para cada tipo de impresso ajuda a evitar problemas na hora de produzir o seu material gráfico. Em impressões frente e verso, por exemplo, se você imprimir imagens escuras dos dois lados de um papel com gramatura abaixo de 115g, você corre o risco de ver a impressão no lado oposto, sobreposta ao outro! Ou seja, vai ficar um tanto transparente…

Outra situação na qual a gramatura interfere é a confecção de material com dobras. Fazer com gramatura a partir de 250g, e usar vinco sobre cores claras ajuda bastante para que as marcas das dobras não fiquem tão aparentes. Além disto, saber quais são os acabamentos que você pretende utilizar ajuda a garantir a qualidade final do produto gráfico, além de otimizar os custos. Por exemplo, a laminação fosca confere ao produto mais resistência, e portanto pode ser feita numa gramatura menor.

Como a confecção de material impresso nas gráficas online não oferece um mostruário físico antecipadamente, para que você tenha noção de cada espessura, confira uma lista com as gramaturas e seus usos mais indicados.

 

De 35g a 55g: São os mais finos, usados normalmente na confecção de jornais ou bobinas de máquina de cartão. Existem papéis com menor gramatura, mas são bem raros.

bobina

De 50g a 63g: É uma gramatura típica de blocos de notas fiscais e blocos de orçamento.

nota fiscal euro cartoes

De 75g a 80g: São gramaturas usualmente empregadas na maioria dos papéis timbrados, receituários, panfletos de qualidade inferior, sejam em offset ou couchê. O reciclato e alguns dos papéis usados em impressoras domésticas também têm esta gramatura.

bloco de anotações 120g eurocartoes

 

De 90g a 115g: Esta é a gramatura mais comum, dos papéis utilizados em sua casa ou no escritório, como as folhas A4, que apresentam 90g. Papéis desta gramatura são usados com mais frequência na produção de panfletos, cartazes e folhetos de baixo custo.

Panfletos eurocartoes

De 120g a 150g: O offset 120g é bem pouco utilizado, exceto em materiais para escrita. A gramatura 150g é indicada para impressão de materiais como capas de revista, panfletos e folhetos de maior resistência, além de flyers e folders.

capa revista eurocartoes

180g: É o típico papel das cartolinas e dos cartões caseiros de menor qualidade e, com algumas exceções costuma ser a gramatura máxima que as impressoras domésticas suportam. As sacolas de papel também são feitas nesta gramatura.

sacolas de papel euocartoes

De 210g a 300g: É nesta gramatura que normalmente são feitos materiais como cartões de visita, cartões postais, convites, cartões de aniversário, topo de folhinhas, calendários de mesa e capas de livros.

cartao de visita eurocartoes

Acima de 300g: É bastante raro ver materiais produzidos em gramaturas acima de 300g, que é usada para serviços especiais ou então para cartonagem. Um exemplo são os papéis Canson, para aquarela e desenhos profissionais.

canson 310g eurocartoes

Agora que você já tem uma base a respeito do emprego de cada gramatura, já pode pensar em qual delas se encaixa melhor no material gráfico que você pretende produzir!

 

Talvez você goste também de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *