Escolhendo as melhores fontes tipográficas

O layout da peça pode estar lindo, as cores harmonizando, a redação bem redigido, mas tenha uma certeza: a fonte faz toda diferença. Muitos programas de criação e edição oferecem muitas fontes, mas na maioria das vezes não é a melhor escolha, já que com o passar do tempo as fontes tipográficas padrões ficam batidas e repetitivas e é necessário inovar.

Em muitos momentos é necessário abrir mão da Helvética e instalar novas fontes tipográficas que faram toda diferença no seu material. Para isso, reunimos aqui a classificação de cada um tipo de fonte e, de bônus, alguns sites que fornecem fontes para que você possa fazer bom uso em seus projetos Gráficos, Web e UI.

Fonte serifada: por possuir formato com extensão (que muitos chamam de ‘perninha’), a fonte serifada é caracterizada pela facilidade de leitura, como se as letras formassem um bloco, não cansando o leitor. Exemplo de fonte serifada é a Times nem Roman.

Fonte sem serifa: Essa fonte tipográfica não possui a extensão que a serifada possuí, sendo comumente utilizada em títulos para chamar atenção do leitor, já que ela é ‘mais limpa’ em comparação a outra. Exemplo: Helvética.

Fonte moderna: Essa fonte podem ser tanto serifada como não serifada, o que a caracteriza é o seu traçado mesclar a espessura fina com a grossa. Exemplo: Elif.

Fonte Script: A fonte Script é a que se assemelha com a escrita humana, conhecida como escrita corrida. Algumas lembram a Idade Média e são utilizadas para convites, já que remetem requinte e tradição.

Fonte Display: Descontraída, a fonte display é a que possuí desenho e traço que personalizam a fonte tipográfica, como bichos, objetos, forma humana. Exemplo: Zebrawood Fil.

Regencie 

regencie

Fenix 

Fenix

 

Franks 

Franks

Valkyrie 

Valkyrie

Essence

Essence

Parley

Parley

Sylar

Sylar

VTBulletin 

VTBulletin

 

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *