8 Erros que um designer não deve cometer.

Você pode ser um designer, um empresário que trabalha com materiais gráficos ou um revendedor de produtos gráficos, de qualquer forma é importante você estar atento a algumas dicas para não cometer erros nos seus materiais.

  1. Não pensar no público-alvo

É muito importante você conhecer o seu público, ou seja, para quem será dirigido o seu material. Isso irá guiar toda a criação, a escolha de cores, de imagens e de fontes. Estude mais sobre psicologia das cores e tendências de mercado. Lembre-se: você não está criando para você e sim para aquele perfil de pessoa determinado, aquela pessoa que vai comprar o produto e certamente ela tem gostos e características que você deve e precisa conhecer.

2-Copiar

Jamais copie o trabalho de alguém! É claro que você pode buscar referências e inspirações que podem nortear a sua própria criação, mas plágio é outra coisa! Saiba que seus trabalhos devem ser originais, pois caso você copie, poderá arcar com processos e danos à sua carreira. A criatividade é fundamental para o seu sucesso na carreira.

3- Misturar fontes em excesso

O escolha das fontes deve ser muito bem pensada e não devem ser escolhidos muitos tipos de fontes para um mesmo material. Isso causa confusão e distração. As fontes também comunicam. Se um material deverá passar sofisticação, escolha fontes mais leves, mais finas. Se você precisa transmitir dinamismo e rapidez, poderá escolher uma fonte italic, por exemplo. O bom senso é fundamental!

4- Erros de ortografia e digitação

Erros de ortografia e digitação devem ser evitados por um bom designer, principalmente se não tiver uma revisão posterior por um profissional especializado. Pois de nada adiantará se o design for bem feito, mas tiverem erros na escrita. Por isso, fique por dentro da gramática e atenção na hora de digitar! Se tiver alguma dúvida, pergunte, se informe!

5- Trabalho fora do briefing

Quando você vai iniciar um trabalho, tem que ter em mão todas as informações necessárias. Muitas vezes, essas informações estão num briefing que o cliente passa para quem vai produzir a arte, como por exemplo: tamanho, tipo de material, qual objetivo, informações básicas que devem conter, logo, informações de contato, etc. Quanto mais informações você tiver, melhor vai poder trabalhar e certamente ocorrerão menos alterações no seu trabalho

6- Bagunça estética

A beleza geralmente está na simplicidade. Não adianta nada querer misturar mil e um elementos num só layout. Isso acaba confundindo e deixando o material poluído. Portanto encontre um caminho estético e siga por ele até o final. Abusar de efeitos, misturar estilos de imagens, colorir demais sem se preocupar com a combinação entre elas, isso certamente será o caos.

7- Falta de humildade e impaciência

Muitas e muitas vezes você terá que alterar sua arte e isso não pode ser levado para o lado pessoal. Você terá que ouvir o cliente e tentar chegar numa opção que ele aprove. E quando souber que ele está errado em alguns pontos, saiba defender seu ponto de vista, sem ser egocêntrico e sem perder a paciência. Quase sempre o cliente questiona só para saber se você realmente tem argumento.

8- Imagem ruim

Sempre que for usar uma imagem na sua criação, verifique se a qualidade dela está boa para impressão no formato que você deseja e tome cuidados na maneira de salvar seu layout para enviar para a gráfica para não ter problemas de cor e nitidez. Jamais estique uma imagem ou use ela sem saber se tem o uso liberado para a veiculação. Fique atento! Para isso existem alguns bancos de imagem disponíveis no mercado, gratuitos ou não.

Talvez você goste também de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *