Como as gráficas estão enfrentando este momento de pandemia.

Com a evolução  da pandemia de COVID-19, empresas do setor gráfico foram desafiadas a garantir um sólido plano de continuidade de negócios enquanto protegem a saúde de funcionários, clientes, parceiros de negócios e comunidade.

Entretanto, é essencial ter um plano bem pensado para se concentrar operacionalmente, mas que seja flexível o suficiente para lidar com uma variedade de cenários possíveis.

Então, como lidar com a situação atual?

Os esforços se enquadram em três categorias principais: diminuição do risco, prevenção da doença em nossas operações e monitoramento e resposta à medida que os eventos mudam .

Temos monitoramento contínuo para identificar a falta na cadeia de suprimentos global. Como resultado, estabelecemos uma parceria com fornecedores para manter as matérias-primas necessárias e atender às necessidades de negócios dos clientes.

Estamos focados em um ambiente de trabalho saudável e, portanto, contaremos com a tecnologia para realizar reuniões usando o Zoom ou software de videoconferência e teleconferência similar.

Além disso, adotamos políticas rígidas para limitar os visitantes às nossas instalações. Também mudamos algumas atividades básicas, como entrevistas de emprego, coleta de materiais e entregas de suprimentos para limitar o acesso às instalações e impedir a propagação da comunidade.

Os números no mundo.

A fabricante multinacional de equipamentos de impressão Heidelberg divulgou um relatório sobre o estado do setor. O documento, mostra que durante a pandemia a produção de impressões na China caiu até 80% em comparação com os volumes normais.

Problemas de fornecimento de matéria-prima acabaram prejudicando o desempenho em outros países também. A conclusão é de que a paralisação das atividades sociais levou a uma redução das impressões em nível planetário, especialmente no mercado comercial.

Perspectivas para o futuro

O estudo da consultoria Quocirca revela que, apesar do impacto significativo em seus negócios, existe um otimismo cauteloso entre os profissionais da indústria de impressão de que a crise sirva para impulsionar a inovação em seus processos, produtos e serviços.

Acredita-se que o futuro das gráficas e da economia em geral dependerá muito das estratégias de saída de isolamento e de seu sucesso em manter afastadas as ondas subsequentes do vírus.

Entre as dicas estão: o planejamento de estoque até o final do ano, a restrição de eventos e viagens, a renegociação de dívidas e a comunicação aberta com os colaboradores, sempre com base em dados confiáveis.

Uma das mais importantes indústrias do mundo.

Se fizermos as grandes estatísticas globais do setor gráfico, veremos que nossa indústria ainda é uma das mais importantes do mundo, com um faturamento mundial de cerca de US $ 800 bilhões por ano e um crescimento médio anual de 1,8%.

Após a retomada gradual da atividade econômica, haverá uma dedicação ainda mais forte dos componentes de nossa indústria na verificação e venda das vantagens comparativas do material impresso sobre o digital.

Uma reflexão sobre a melhor maneira de atender, apoiar e gerar soluções para seus clientes, além da impressão em si. Especialmente em como criar soluções de vendas e atendimento ao cliente através da Internet.

Uma reflexão sobre seus fluxos de trabalho, sua produtividade e seus fundamentos: organização, controle de custos, estoques, cotação adequada, controle de resíduos e sistema de qualidade.

Adaptação às mudanças, a melhor decisão para o futuro.

A decisão não apenas de avançar, mas a decisão de que devemos constantemente nos adaptar às mudanças que nosso mundo nos impõe. Devemos buscar a compreensão deles e enfrentá-los. Não continuar fazendo o que sempre foi feito pode ser a melhor decisão para o futuro.

Talvez você goste também de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *